ansiedade

Talvez falar sobre ansiedade seja um dos assuntos mais difíceis pra mim

Durante o final do ano passado eu senti que falhei um pouco com o blog e também comigo. Comentei neste post que o mês de Julho não tinha sido um dos melhores e isso me deixou sem muita motivação e vontade de escrever. Com essa desmotivação também veio o bloqueio criativo e nada do que eu escrevia tava bom. As fotos não ficavam boas, achava o conteúdo sem graça, meio feito ~pelas coxas~ e não tava me sentindo satisfeita com nada do que escrevia. O principal motivo disso tudo? Ansiedade.

Muita gente sofre de ansiedade e é bem difícil de explicar essa sensação e sentimento. Quando ela vem é como se nunca fosse passar. Ansiedade não é algo bom, muito menos engraçado. Também não tem nada a ver com sensações de ansiedade pra algo acontecer logo. Se você fica nevoso/a pra que o ~crush~ te ligue, pra aquela festa super esperada, não associe à crises de ansiedade, porque nada que venha dela é bom.

É muito fácil a ansiedade te fazer desistir de coisas simples do teu dia a dia. Tem dias que você marca um rolê com os amigos, se anima e quando chegar no dia, você não vai querer sair da cama. Você vai dizer pros amigos que não ta afim de sair e uma porcentagem grande não vai entender e dizer que é frescura.

Meu desabafo

Basicamente o que sinto numa crise é meu corpo gritando pra levantar da cama, tomar um banho, colocar uma roupa e sair. Mas minha mente constantemente fala pra mim “vai sair pra que? você nem vai conseguir se divertir, deixa pra lá, vai ser uma bosta e você vai ficar lá sozinha. Como eu sei que isso vai acontecer, você não vai sair dessa cama. Imagina se você sai e não se diverte? Imagina se você passa mal ou encontra uma pessoa que não quer? Imagina se essa pessoa tá com outra pessoa e isso pode te magoar? Olha a merda se você não conseguir voltar pra casa! Você pode ficar sem bateria, conhecer uma pessoa escrota e se estressar”. É uma chuva de pensamentos que algumas vezes não consigo ter forças pra discordar.

ansiedade
ilustração: Saskia Keultjes

Já tive também aqueles momentos em que tava no trabalho, animada pra mais um dia e de repente surgia uma vontade de pedir a conta e sair correndo. Sem motivo nenhum. Mas quem disse que ansiedade precisa de motivos pra aparecer? É como se muitas vezes ela mandasse em você. A crise de ansiedade não é nada democrática.

Às vezes ela chega sem avisar, outras vezes vem bem devagar. Algumas vezes me sinto como se eu estivesse num quarto fechado e as paredes fossem diminuindo cada vez mais e não tenho pra onde ir. Outras vezes eu me vejo dentro de uma bolha e dentro dessa bolha tão todos os meus problemas. A sensação é de que nenhum deles nunca vai acabar. É como se estivesse naqueles sonhos estranhos onde você grita com todas as forças e a voz não sai.

É ficar o dia todo se preparando pra algo ruim acontecer, porque realmente temos a certeza de que algo ruim vai acontecer. É ter a sensação de que tá atrapalhando, de que tá fazendo tudo errado, de não conseguir fazer a mente desacelerar os pensamentos e calar um pouco a boca pra deixar você viver. Enfim, depois de tanto detalhar eu posso definir isso em uma única palavra: agonia.

Aprendi a lidar com isso

Com o tempo consegui começar a identificar minhas crises. Exercitei mais a minha mente também, pra quando elas aparecessem, eu pudesse me impor. Tem dias que não é fácil mas o segredo é respirar fundo, evitar escutar o subconsciente, repetir pra você que vai ficar tudo bem e é só mais uma crise. Não deixe isso te derrubar nem te impedir de fazer algo que queira. Assim como todas as outras coisas psicológicas, são exercícios contínuos que não se pode desistir na primeira tentativa. Aprender a lidar com as crises é o primeiro passo pra se libertar desses impedimentos e desesperos do dia a dia.

É muito difícil uma pessoa que sofre de ansiedade sair contando pra todo mundo que tem isso. Eu por exemplo, não falo isso com muitas pessoas porque ainda existem pessoas que julgam isso como frescura. Então nada mais humano do que ter respeito pelo próximo. Você não sabe pelo que a pessoa tá passando.

Quer ajudar? Não olhe só pra um círculo de interesse, a ajuda e a empatia precisa ser pra todos.

Beijos ❤

Comentários

Administradora por formação, blogueira por amor e metida a web designer por economia.

6 thoughts on “Preciso lidar com a minha ansiedade”

  1. Cáh,
    A parte do “parece um sonho onde você grita e não sai a voz” é exatamente isso que sinto!!!! Me sinto isolada, perdida, sem rumo, onde ninguém me escuta e não lembram que existo!!! Dai acabo SEMPRE descontando na comida, e dai vem aquele ciclo vicioso e desolador. Onde como além, passo mal, me sinto a pior pessoa do mundo… e em vez das coisas melhorarem parece que só piora.
    Fácil? Nem um pouco. Mas dia a dia vamos aprendendo a lidar, e a “fugir” desses sentimentos tão brutais e que se deixarmos dominam nossos dias.
    Mas é isso ai, um dia de cada vez… aprendendo a ser feliz e livre. Sempre!!!!!

    1. Mô, a ansiedade faz mesmo a gente descontar tudo em comida e já conheci muita gente que passa por esse mesmo ciclo vicioso que o seu. Até aprendermos a lidar com essa ansiedade e também a controlar esses pensamento, é um processo que leva tempo e é bem exaustivo, mas eu acredito muito que com persistência nós conseguimos ser mais fortes que isso.
      Juntas conseguimos enfrentar isso <3

  2. Nossa, cah! Como eu precisava ler isso e saber que não sou uma crazy. Há algum tempo tive muitas (MUITAS) crises de ansiedade e achei que fosse ter um treco. Sabe o que me ajudou? Florais! Foi quase milagroso.. mas agora quero e preciso de terapia. A gente precisa entender que não conseguimos sozinhas.. ajuda é sempre bom!

    1. Eu tomo floral Rafa e fitoterápico também, me ajudam muito mesmo na hora da crise. Controlar ela sozinha não tem como e procurar ajuda sempre é o melhor caminho né?
      Que bom que o texto te mostrou que não tá sozinha <3
      beijos

  3. Com certeza nada de frescura tem em crises de ansiedade, eu entendo você super, amiga. Esse aperto no coração, os pensamentos a mil, coração acelerado, querer tomar atitudes imediatas sem pensar duas vezes, as vezes chega a faltar ar, apertar o estômago, sei lá, mas eu te entendo super. Mas que bom que esta conseguindo identificar as crises, eu aprendi a respirar fundo quando me sinto assim, mas ainda tenho picos e identifico quando to no meio da crise só, paro tudo e tento ver o que desencadeou, as vezes temos algo que acontece, um sentimento, um pensamento que faz ela aparecer né. Mas conta comigo amiga, to contigo. beeeijos

Deixe uma resposta