Eu adoro história e numa dessas fuçadas da vida na internet eu achei várias histórias muito legais e quero compartilhar com vocês as melhores.

Vocês provavelmente já ouviram a expressão “do it yourself” ou “faça você mesma”, mas vocês sabem como tudo isso começou?

Chega mais que vou contar tudo!

Durante a 2ª Guerra Mundial a disponibilidade de matéria prima foi diminuindo por estarem usando praticamente tudo pra alimentar recursos pra guerra. Gasolina, couro, enfim. Com essa diminuição o luxo deu espaço ao necessário.

A população recebia tíckets que dava direito a uma cota X de alimentos e a mesma coisa aconteceu com a moda em 1941 junto com a “Ordem de Racionamento de Consumo” que durou até 1949. Em 41 cada pessoa recebia 66 cupons e tinham que entregar junto com o dinheiro na hora da compra. Cada peça tinha um valor. Por exemplo, um sobretudo valia 16 cupons, uma saia por 7 cupons e por aí vai, ou seja, tinha que escolher muito bem o que comprar. Em 42 a situação piorou e reduziram os cupons de 66 pra 48 e costureiras e alfaiates tiveram suas confecções limitadas pra que não gastassem muito tecido. E quem se atrevia a produzir mais do limite, era preso .

Com todo esse racionamento, o consumo consciente começou a criar força. Os cupons vinham com algumas instruções e junto com o lema “If you don’t need it, DON’T BUY IT“. Traduzindo “Se você não precisa, NÃO COMPRE“.

Make do and Mend

Com todo esse auê surgiu o “Make do and Mend”. Em outras palavras “Arregace as mangas e conserte”, criado pelo governo britânico, incentivando o uso máximo de cada peça de roupa que já possuíam.

Foram distribuídos vários panfletos abordando o assunto. Essa era uma forma de incentivar ou informativar, com dicas de como reaproveitar as peças ao invés de jogar fora. Era o diy até o fim da vida da roupa misturado com upcycling.

Esses guias nos panfletos se tornaram essenciais pra todas as famílias. Tinha desde dicas de como remendar um rasgo com algo decorativo até transformar roupas masculinas em femininas.

Teve até um vídeo criado pelo Ministério de Suprimento pra incentivar essa campanha. Vou deixar aqui embaixo pra verem e nesse link tem um resumo bem legal de toda a história.

O que acharam da história? Acho que saberia me virar bem customizando roupas e vocês?

Espero que tenham gostado.

Comentários

Administradora por formação, blogueira por amor e metida a web designer por economia.

12 thoughts on “Do it yourself e a segunda guerra mundial?”

  1. Cah, to chorando aqui de emoção. Esse é um dos posts mais legais e interessantes que já li em blogs de moda nos últimos tempos.

    Adoro esse tipo de conteúdo, ainda mais quando se trata de contar a história de algo da moda. CTá mil vezes de parabéns!

    Sério <3

    bjo grande!!!

  2. Ahhhhhh Rafaaaa, obrigada sua linda!!!! Fiquei super feliz com o teu comentário!
    Esse tipo de conteúdo é maravilhoso né? Quero muito continuar trazendo essas histórias pro blog.

    Muiiiiito obrigada <3 <3 <3

Deixe uma resposta