Para muitas pessoas uma viagem para o exterior pode ser um sonho meio impossível, mas acredite, não é! Basta você ter isso como meta e estipular um tempo para ir guardando um dinheirinho a cada mês.
Voltei de viagem ontem da Argentina e Chile e já estou louca de saudades. Não tem nada que eu goste mais nessa vida do que viajar, adoro conhecer lugares novos, culturas novas, comidas novas, além de ser um enriquecimento cultural!
Vou colocar hoje pra vocês 4 pontos que eu considero os mais importantes em uma viagem: Documentos, hospedagem, alimentação e transporte.
Se você já sabe pra onde que ir é hora de organizar tudo direitinho. Lembrando que as dicas abaixo são pra você que quer ir por conta própria, sem pacotes de agências.
1- Documentos
Pra tudo você precisa organize-se com muita antecedência pois esses processos burocraticos levam tempo, por isso certifique-se de que o país que você quer ir precisa ou não de visto para entrar.
E muitos paises são bem chatinhos na hora da imigração, então é bom não faltar nada caso o oficial questione sua visita.
– Passaporte: Para alguns países da américa latina como Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolivia, Peru e Chile não é necessário, é possível entrar com seu RG
– Visto (caso precise)
– E-tickets: Passagens impressas de ida e volta. 
– Comprovantes de hospedagem: Imprima as reservas de hotéis ou albergues
– Carta Convite: Caso você fique hospedado na casa de um familiar ou amigo
– Seguro de viagem
– Fatura com o saldo e limite do cartão de crédito: Para provar que você tem dinheiro suficiente para permanecer no país.
– Extrato do cartão de viagem (ex: visa travel money)
– Carteira de vacina: Verifique se o país que você vai exige vacina para febre amarela ou tríplice viral.
2 – Hospedagem 
O mais importante, você precisa escolher um lugar que atenda as suas expectativas. A minha maior dica é: procure hotéis ou albergues e liste os que mais lhe agradam e veja as opiniões de pessoas que já ficaram, principalmente no Tripadvisor, esse site me ajudou muito, dá pra decidir onde ficar com base nos comentários.
Eu prefiro ficar em albergue, primeiro porque é a opção mais barata e segundo porque é possível usar a cozinha do mesmo. E siiiim, a maioria dos albergues tem quartos privados com banheiros privados, você não precisa dormir em um quarto com 12 pessoas e usar um banheiro compartilhado se não quiser.
Todos os lugares que fiquei eu reservei no Hostelworld, pra mim o melhor, faz a busca conforme o que você quer e também faz busca de alguns hotéis e apartamentos, mas o foco são os Hostels mesmo. 
Tem opiniões, ranking de avaliação, fotos e você pode ver o preço por dia e total de todos os quartos na data escolhida. Para reservar você paga 10% pelo cartão de crédito e o resto na sua chegada.
Recomendo muito!!!
Outra dica importante é a localizão da hospedagem, as vezes o lugar é perfeito mas fica muito longe de tudo e você vai gastar muito dinheiro com taxi para chegar aos lugares desejados.
3- Alimentação
Como eu disse antes, comer em casa sai muito mais barato, então se você pegar um albergue ou apartamento com cozinha o preço cai bastante.
Dependendo do lugar eu estipulava um preço pra gastar com alimentação por dia. Em Londres seria 30 libras, ou seja quase 90 reais por dia. Mas eu gastava menos da metade, comprávamos no mercado e dessa forma sobrou dinheiro e se quiséssemos comer em um restaurante melhor em outro dia teríamos dinheiro suficiente.
Outra dica é fazer sanduíches em casa, e comprar besteirinhas pra levar na mochila enquanto você conhece a cidade.
4- Transporte
Antes de ir veja as melhores formas de se locomover na cidade, lembre-se que caminhar para conhecer bem um lugar é muito importante.
– Metrô: Pra mim, o meio mais fácil pois é rápido e normalmente as linhas são próximas dos pontos mais importantes da cidade.
Ônibus: Normalmente é mais complicadinho entender as linhas de ônibus, os números, ondem passam, etc, mas é a melhor maneira de passear de um lugar a outro e poder ver a cidade.
– Alugar carro: As vezes sai mais em conta pra quem quer conhecer mais lugares, ainda mais se forem longe. Fora que você tem a liberdade para ir a qualquer lugar na hora que quiser.
Verifique os preços das passagens de metrô e ônibus, quanto você gastaria em média por dia, e veja o que vale mais a pena. 🙂
E por hoje é isso, em breve farei um post sobre as dicas da última viagem que fiz 😀

Comentários

Administradora por formação, blogueira por amor e metida a web designer por economia.

Deixe uma resposta